USP de São Carlos recebe dois Prêmios Nobel em Física

A consagração da cidade de São Carlos como um dos principais centros nacionais (senão o principal) dedicados à ciência e tecnologia -, tem conseguido ultrapassar fronteiras e atrair para o seu seio alguns dos nomes mais importantes da ciência mundial. E, isso se deve à interação, colaboração e execução de trabalhos dos pesquisadores de nossas universidades com seus colegas internacionais, algo que tem marcado de forma muito positiva a imagem de São Carlos no exterior quando o tema é ciência e tecnologia. Dentre as centenas de cientistas que deambulam pelas nossas universidades, centros de pesquisa e empresas de base tecnológica, o pesquisador Prof. Vanderlei Bagnato é talvez o cientista são-carlense mais inquieto – no bom sentido da palavra – no caminho que escolheu para estudar e descobrir formas de amenizar as principais dificuldades com que se debate a sociedade, principalmente no que diz respeito à saúde pública. Vanderlei Bagnato nasceu em 1953 em São Paulo e é professor titular do Instituto de Física de São Carlos da Universidade de São Paulo (IFSC-USP). É conhecido por suas contribuições significativas na área de átomos ultrafrios, laser, e aplicações em física médica e  reconhecido por seu trabalho na criação e desenvolvimento do Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (CEPOF), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Promotor de inúmeras ações de divulgação científica entre os jovens, o investimento pessoal de Vanderlei Bagnato na promoção da ciência conta, também, com um canal de televisão exclusivamente dedicado aos avanços científicos que acontecem no seu grupo de pesquisa. O pesquisador é também responsável por trazer a São Carlos alguns dos nomes mais importantes da ciência mundial, como é o caso dos dois encontros que irão ocorrer nos próximos dias 05 e 06 de dezembro, no Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), com a participação de dois cientistas distinguidos com o Prêmio Nobel. “Física Quântica com Átomos e Íons”, é o tema desses dois encontros, num momento em que se dá a largada para as comemorações do centenário da “Mecânica Quântica”, cujo marco será o ano de 2025. Estes eventos, que ocorrerão em ambos os dias no Auditório “Prof. Sérgio Mascarenhas” (IFSC/USP, a partir das 14h00, terão como palestrantes os cientistas norte-americanos David Wineland (Prêmio Nobel da Física – 2012) e William Philipps (Prêmio Nobel da Física -1997). No evento do dia 05/12, David Wineland destacará o tema “Ìons aprisionados: da metrologia à computação quântica”, enquanto que no dia 06 o destaque vai para a apresentação que William Philippe fará sobre o tema “Física quântica com átomos frios”.

Quem são os Prêmios Nobel convidados
David Jeffrey Wineland (24/02/1944) concluiu o seu bacharelado em física na Universidade da Califórnia Berkeley  (1965) e o seu doutorado na Universidade de Harvard em 1970 e fez Pós-doutorado na Universidade de Whashington. Em 1975, juntou-se ao National Bureau of Standards (NIST) onde iniciou o grupo de armazenamento de íons. Atualmente, o cientista é docente na Universidade do Colorado (EUA), em Boulder. David Wineland compartilhou o Prêmio Nobel- 2012 de Física com o francês Serge Haroche. William Daniel Philipps (05/11/1948) concluiu seu bacharelado em 1970, no Juniata College, tendo terminado seu doutorado no Massachusetts Institute of Technology (MIT) e ingressado no National Institute of Standards and Technology (NIST) em 1978. Em 1993, Philipps ganhou o Prêmio Nobel de Física juntamente com o cientista  francês Claude Cohen-Tannoudji e o seu compatriota Steven Chu. William Phillips leciona no Colégio de Computação, Matemática e Ciências Naturais da Universidade de Maryland (EUA). Este evento será gratuito e aberto a todos os interessados, com destaque para um público-alvo constituído por estudantes do ensino médio, alunos de graduação, pós-graduação e pesquisadores de qualquer instituição de ensino superior, sendo promovido pelo Centro de Pesquisa de Óptica e Fotônica (CEPOF), contando com o patrocínio da FAPESP e com os apoios da USP, IFSC/USP e do INCT – Óptica Básica e Aplicada às Ciências da Vida. Serão momentos únicos, certamente!

Leia mais em: https://www.saocarlosagora.com.br/coluna-sca/em-dezembro-usp-de-sao-carlos-recebe-dois-premios-nobel-em-fisica/164371/

Compartilhe: